03/08/2023 às 08h39min - Atualizada em 03/08/2023 às 08h39min

De forma inédita, justiça baiana converte processo de estupro de vulnerável em diligência

A 2ª Turma da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) converteu, pela primeira vez, no âmbito do judiciário baiano, um processo de estupro de vulnerável em diligência. O objetivo é ouvir a vítima em depoimento especial.  

Bahia Notícias
Foto: TJ-BA

A 2ª Turma da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) converteu, pela primeira vez, no âmbito do judiciário baiano, um processo de estupro de vulnerável em diligência. O objetivo é ouvir a vítima em depoimento especial.  

A  desembargadora Soraya Moradillo foi a responsável pelo pedido de questão de ordem. O ato foi decidido na sessão de julgamento do dia 18 de julho, e conduzido pelo presidente do colegiado, desembargador Abelardo Matta.

Durante a sessão, Moradillo destacou a importância da Lei 13.431/2017 – Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – na garantia dos direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência. Ao justificar a necessidade de conversão do processo, a magistrada apontou  a existência de sutilezas nos autos. 

“Considerando que neste processo se discute a menor vítima ter fantasiado a conduta do apelante e não ter sido ela, à época, ouvida em escuta especializada, existindo nestes autos nuances que só um depoimento especializado pode captar, sugiro que se converta o feito em diligência para ouvir a vítima em depoimento especial”, avaliou a desembargadora.  

Após a submissão da ordem ao colegiado, será feita a deliberação da oitiva da vítima em data a ser fixada pelo relator.  

Fonte: Bahia Notícias

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp