01/03/2023 às 14h49min - Atualizada em 01/03/2023 às 14h49min

Regimento Interno Anotado esclarece sobre funcionamento do CNJ

A publicação eletrônica disponibiliza a jurisprudência do Plenário sobre as atribuições dos conselheiros e da Corregedoria Nacional de Justiça

CNJ lançou, nesta terça-feira (28), o Regimento Interno Anotado (Crédito: Gil Ferreira/CNJ)
Operadores do direito que oficiam no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) têm nova ferramenta para compreender o funcionamento do órgão. O Regimento Interno do CNJ Anotado foi lançado nesta terça-feira (28), com anotações obtidas de julgados selecionados que esclarecem, relacionam e citam os dispositivos regimentais do órgão de controle e planejamento do Poder Judiciário brasileiro.
 
A publicação eletrônica disponibiliza a jurisprudência do Plenário sobre as atribuições dos conselheiros e da Corregedoria Nacional de Justiça, a competência do órgão, o funcionamento das sessões e tipos de processos, entre outras questões regimentais. O conteúdo foi produzido com as ementas de julgamentos e acórdãos que analisam e interpretam os artigos, os incisos e as alíneas do Regimento Interno da casa.
 
O objetivo do documento é dirimir dúvidas surgidas na prática processual administrativa a partir de casos concretos que chegaram ao Conselho desde a sua criação em 2005. As anotações vão auxiliar o trabalho dos conselheiros e assessores que atuam no CNJ, além de advogados e outros operadores do direito que oficiam no conselho.
 
O trabalho foi realizado pela Sessão de Jurisprudência, a Secretaria Processual e a Secretaria-geral do CNJ.



Fonte: Comselho Nacional de Justiça

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp