16/12/2022 às 12h09min - Atualizada em 16/12/2022 às 12h09min

TJRN lança ‘E-book’ dos 130 anos de história da corte potiguar

A versão já disponível no site da instituição (www.tjrn.jus.br); previsão é de que a edição impressa será concluída até o dia 19

E-Book foi lançada na sessão do TJRN da última quarta-feira (14) (Divulgação)
A Presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) realizou, durante sessão administrativa do Tribunal Pleno, na última quarta-feira (14), o lançamento oficial do livro “130 anos do TJRN: do papel à Justiça 4.0”, inicialmente, em versão ‘E-book’, já disponível no site da instituição (www.tjrn.jus.br).
 
A publicação traz não apenas o registro das fases históricas, a exemplo da ata de instalação do Tribunal de Justiça em 1892 e a galeria de ex-presidentes, até o ano de 2020. Reúne todas as campanhas e solenidades alusivas às 13 décadas do Judiciário estadual.
 
A publicação foi sugerida no primeiro semestre deste ano pela atual Presidência da Corte potiguar e segundo dados da Biblioteca e Gestão Documental, a edição é resultado de um trabalho coletivo realizado por jornalistas, historiadores, bibliotecários, fotógrafos e diagramadores.
 
“Todas essas questões apontam para a importância social e educativa do TJRN como instituição responsável pelo cumprimento das leis e pela defesa dos valores éticos e democráticos, basilares da sua prestação jurisdicional. O conhecimento da história é fundamental para a preservação da memória jurídica e para o entendimento de que sua trajetória histórica constitui o alicerce, o legado e o patrimônio jurídico no presente”, analisa o presidente do TJRN, desembargador Vivaldo Pinheiro, autor do prefácio da edição.
 
 
Para o gestor da Corte potiguar, o ‘livro 130 anos’ faz parte do movimento de fomento e divulgação da história da Justiça e do direito, em especial, da Corte potiguar, fruto do trabalho de arquivistas, profissionais de webdesign, bibliotecários e jornalistas.
 
“Constitui um marco inédito e significativo na nossa instituição”, acrescenta o presidente do TJRN, ao ressaltar a publicação que é contada também com fatos nacionais, jurídicos, políticos e econômicos que refletem no judiciário estadual.
 
“Dizemos: somos aquilo que pensamos, amamos e realizamos. E eu acrescentaria: somos aquilo que lembramos. Observou Noberto Bobbio, em sua obra ‘O tempo da memória’. Por óbvio, somos também aquilo que decidimos, esquecer, reprimir, revisar, adequar ao momento atual. Nesta equilibrista arte da lembrança e do esquecimento, ressignificamos o passado, de modo a podermos construir o nosso mundo e o nosso tempo”, avalia a juíza auxiliar da Presidência, Patrícia Gondim, na apresentação do livro.
 
Versão impressa
 
“Trata-se de uma coletânea concluída em 180 dias. Acreditamos que, até o dia 19, distribuiremos a versão impressa, que será entregue a instituições jurídicas, acadêmicas e históricas, bem como às secretarias do TJRN”, antecipa a servidora.
 
Ainda de acordo ainda com a chefe de Gestão Documental, a publicação é uma compilação de registros paleográficos, históricos e bibliográficos, recolhidos do levantamento documental, realizado pelo Núcleo de Gestão Documental, Memorial e Biblioteca do TJRN, com o apoio da Secretaria de Comunicação Social da Corte potiguar.



Com informações do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp